Desfazer uma sociedade

No momento da abertura de uma empresa e/ou outro negócio, é comum que surjam sociedades, com o objetivo principal de aumentar o capital a ser investido. Porém, no decorrer do caminho, pode ser que estes grupos precisem ser desfeitos, por inúmeros motivos.

Com isso, aparece a dúvida sobre a possibilidade de desfazer uma sociedade. E, caso isso ocorra, como ficarão as finanças?
A seguir, encontre todas as respostas para este tema tão polêmico!

Afinal, uma sociedade pode ser desfeita?

Diferente do que muitas pessoas pensam, é possível desfazer uma sociedade sem que isso acarrete, necessariamente, no fechamento da empresa.

Os sócios têm a possibilidade de realizar a dissolução da sociedade, e com isso, tem-se a saída de um ou mais indivíduos do negócio, sem que haja prejuízo algum àquele que permanecerá na empresa.

Além de situações em que um sócio deseja se retirar do negócio, pode ser que outros sócios desejem retirar um “parceiro” da empresa, ou mesmo haja o falecimento de algum dos membros.

Porém, vale lembrar que se trata de um processo regido por uma série de Leis, e, portanto, deve contar com o auxílio de um advogado experiente na área.

Como desfazer a sociedade?

Agora que você já sabe que é possível optar pela dissolução da sociedade, deve estar se perguntando como isso deve ser feito, não é?

Primeiramente, é de bom senso avisar os demais sócios de que você estará saindo do negócio. Tal aviso deve ser dado ao menos 60 dias antes da saída oficial, visto que existem alguns processos burocráticos para tal.

Tais processos envolvem a alteração de contratos – principalmente do contrato social.

Depois disso, o sócio irá receber a sua parte correspondente da empresa, geralmente em dinheiro. Também serão realizadas mudanças no contrato social da empresa.

Como começar?

Embora na teoria pareça muito simples, quem possui um negócio sabe o quão burocráticos são tais processos. Sendo assim, é essencial que tal decisão seja tomada apenas quando se tiver a real certeza da saída do negócio.

Além disso, um profissional que tenha conhecimento e experiência no assunto deve ser buscado, para que não haja nenhum prejuízo para nenhuma das partes da sociedade.

O advogado tem conhecimento neste tipo de trâmite, e deve ser consultado antes mesmo do sócio anunciar sua saída na empresa. Além do auxílio e orientação, este profissional também informará qual será a sua parte na empresa, como por exemplo, possíveis prejuízos.

Se encontra na situação do artigo e precisa de ajuda para sair de uma sociedade? Conte com a AJ Oliveira Advogados. E se gostou do artigo não deixe de acompanhar o blog!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário